Atendimento: (11) 5539-4337 / 3586-0355

Downloads são seguros?

Quem nunca ficou na dúvida se poderia ou não clicar em um link? Já se perguntou como um vírus entrou no seu computador ou no seu celular? É importante saber qual a principal porta de entrada e como evitar perder seus arquivos e informações importantes.

É fato: os downloads são a porta de entrada para vírus, por meio de arquivos vindos de e-mails, vídeos, fotos e qualquer outro programa de software. Mas como saber se é perigoso clicar, se aquele link é seguro e confiável?

Seguem algumas dicas e recursos para baixar arquivos sem perigo:

1 – Evite baixar os arquivos em sites suspeitos ou desconhecidos – dê sempre preferência por páginas conhecidas e de marcas conceituadas.

2 – Link confiável – verifique sempre se o produtor do software possui um link oficial no seu site.

3 – Anúncios – cuidado, eles podem conter links perigosos. Atenção especial com anúncios de software open source ou downloads de navegadores. É preciso verificar se o link direciona para o site oficial do distribuidor.

4 – Use sempre programas conhecidos e indicados. Para isso, procure por comentários que avaliam os software,
antes de fazer o download.

5 – Utilize um antivírus que seja capaz de verificar o arquivo a ser baixado, antes mesmo de fazer downloads.

Um vírus atual

Segundo o site TechTudo, há um novo vírus ransomware que já chegou ao Brasil, que estão chamando de NotPetya. Esse tipo de vírus sequestra o computador da vítima e seus arquivos e pede resgate que, geralmente usa a moeda virtual chamada bitcoin, e isso torna praticamente impossível chegar ao criminoso, por não permitir rastreamento.

De acordo com Thiago Marques, pesquisador da Kaspersky no Brasil, o NotPetya – como prefere chamar – é o segundo ransomworm de grande escala que atinge empresas no mundo todo. Complexo, o ataque envolve vários vetores de ataques.

“Quando começaram a análise, ligaram o novo ransomware ao Petya, que apareceu em 2016. Quando analisamos, vimos que é diferente. Existem algumas particularidades que o tornam parecido. Porém, a sua forma de funcionamento é diferente. É outra família de ransomware”, completa ele, em entrevista concedida para o site TechTudo.

Ainda segundo o site, como o vírus tem se propagado em redes corporativas, é importante que todas as empresas conectadas atualizem o Windows para patches de segurança, verifiquem updates no banco de dados dos antivírus que utilizam e, como medida proativa, tenham backups de suas informações caso percam todos os dados.

Para evitar perder contatos de clientes e oportunidades de negócios é importante também contar com uma ferramenta capaz de administrar essas informações de forma eficaz e segura, assim com o Moltrio. Conheça mais aqui.

By : Consultor Moltrio /julho 12, 2017 /Ferramentas úteis /0 Comment

Achou esta informação útil? Deixe um comentário abaixo, queremos saber a sua opinião.

Comments are closed.